Foi publicado recentemente na revista Nature, um artigo escrito por um grupo de cientistas dos Estados Unidos, Alemanha, Suíça, Austrália e de Israel.
“Graças a esta colaboração internacional, mostramos que a proteína TOX é um regulador mestre do estado de desaparecimento de células T”, diz o professor Cyrille Cohen da Faculdade de Ciências da Vida Mina e Everard
Goodman da Universidade de Bar-Ilan. As células T, um grupo de glóbulos brancos que desempenham um papel central na resposta imunológica, reconhecem e atacam células especícas em todo o corpo que devem ser
removidas.

Eles são os guardiões do corpo e geralmente podem eliminar
ameaças como a gripe, catapora e outras doenças em poucos dias.
“A proteína, quando ativa nas células T, é capaz de levá-las a um estado de inércia total”
O estudo pode fornecer aos pesquisadores uma melhor compreensão de como as células T são reprimidas e ajudá-los a liberar seu potencial para combater doenças crônicas. “Agora, com essa informação em mãos, podemos pensar em como neutralizar algumas dessas barreiras para
que possamos restaurar a função normal do sistema imunológico, mesmo em doenças crônicas, para melhor combater o câncer ou as doenças virais”, conclui Cohen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *